Páginas

09 fevereiro 2010

És muita parva...

Referendo do casamento 'gay' em audição

A Plataforma Cidadania e Casamento é hoje recebida na Assembleia da República pela Comissão de Assuntos Constitucionais, Liberdades e Garantias no âmbito da sua campanha pelo referendo do casamento entre pessoas do mesmo sexo. A mandatária da Plataforma, Isilda Pegado, faz-se acompanhar pelo constitucionalista Jonathas Machado e disse ao DN que esta audição servirá para "tentar mostrar aos deputados que a lei do casamento homossexual é inconstitucional e é contra a vontade do povo". Depois de a AR ter chumbado a iniciativa do referendo, Isilda Pegado defende que "a legitimidade do Parlamento foi abalada" e que "o povo está a ser ignorado num momento em que reclama novas formas de intervenção cívica".

4 comentários:

Du disse...

e era tão bom que se referendasse que senhoras como esta deviam ficar em casa a cuidar dos seus maridos, confinadas ao seu estatuto de domésticas submissas... coitada não tem o que faça... que se lave por baixo lol... com chuveiro talvez se ocupe mais de si.

pinguim disse...

P.Q.A.P....

Du disse...

Agora mais a sério e para não pensares que sou badalhoco.. "o povo está a ser ignorado num momento em que reclama novas formas de intervenção cívica".este argumento cai por terra porque a senhora esquece-se que temos uma democracia representativa e que como tal o povo já exerceu o seu dever cívico durante as eleições... que este projecto estava já contemplado na agenda do governo e que por isso mesmo não tem de ser referendado. Mais anticonstitucional é haver descriminação como até agora houve... Mentalidade tradicionalista que continua a associar o casamento à igreja. PORTUGAL É UM ESTADO LAICO!!! Ainda assim esta senhora deve pensar que 2 pessoas do mesmo sexo que vivem uma vida inteira juntas não teriam o direito de ver reconhecidas aquilo que para esta estirpe de gente são regalias mas para todos são direitos. Enxerguem-se e oxalá que nunca precise duma transfusão de sangue... porque um dia neste seu mundo maquiavélico só existirão homossexuais que proliferaram graças a esta lei e como a Exma deve saber os homossexuais também não podem dar sangue... também não deviam pagar impostos mas olhe Srª Dona Pegado ( credo que nome o raio da mulher tem) a questão é que todos pagamos para sustentar movimentos como o seu e os de outros que sentam o rabo na assembleia a decidir a vida alheia...

Filipe M. disse...

Meu caro Du, não te acho de todo um badalhoco, está na altura de nos revoltarmos ! Como disse, tu vais à frente :P e eu dou-te cobertura ^^