Páginas

31 março 2010

Comming out...

Já se passou um mês e se já era altura de as coisas estarem a melhorar... As coisas NÃO estão a melhorar. Há um mês que não falo com o meu irmão, mal estou com ele no mesmo compartimento da mesma casa e muito menos temos refeições juntos (ele atrasa-se sempre o suficiente para não me encontrar). Os meus pais não falam sobre isso... mas continuam a achar que sou um arauto de desgraças, que veio ao mundo para humilhar a família toda.

Para sair de casa é uma aventura. Precisam de ver expressamente um elemento do sexo feminino para terem a certeza de que estou em boas mãos e, quiçá, serei convertido ao heterossexualismo. Como se fosse tudo tão simples. Mas nem sempre tenho membros do sexo feminino à minha porta e portanto quando isso acontece, há uma tentativa de me espiar, perseguir e tentar compreender onde vou. E mesmo quando há membros do sexo feminino, existem dúvidas, desconfianças e merdas para as quais já não tenho paciência.

Portanto, como já não tenho paciência e vi a semana passada nas Tardes da Júlia, uma entrevista a um dos membros da Amplos Bring Out, acabei de imprimir uns documentos que tenciono dar ao meu pai, nem que seja para, gloriosamente, os atirar para o lixo.

Portanto, agora deixemos de falar sobre mim.

A todos os que querem assumir-se, pensei muito bem. Ninguém melhor do que vocês conhece os vossos pais (eu por exemplo, sempre soube que a reacção dos meus não seria muito boa...). E depois pensei, e embora esteja a brincar foi uma coisa que me passou pela cabeça, se não é mais fácil esperar que eles morram a contar-lhes toda a verdade! Não, claro que não é. Porque nós não temos de esconder quem somos, principalmente dos nossos pais. E porque eles vão reagir menos bem, à partida, é importante saber que não estão sozinhos e se os vossos pais não são daqueles que têm medo das tecnologias, apresentem-lhes vídeos, informações, associações como a Amplos... E rezem para que, não tenham a mesma sorte que eu. Outra coisa importante, apresentem-lhes os vossos amigos gays... para eles ficarem descansados! Porque eu não posso... neste momento, e os meus pais não os tolerariam e provavelmente iriam odiar na mesma... (prova disso foi a minha mãe ter amado o meu namorado, até descobrir que eu era uma verdadeira bichona e voilá, agora odeia-o porque culpa-o por eu ser assim...).

Portanto, antes de contarem aos vossos pais, aos vossos irmãos, à vossa família, criem uma família, uma família de amigos (de preferência gays, porque sabem o que vocês estão a passar) e depois ganhem a coragem e digam, sem mostrar parte fraca, sem lágrimas, sem mágoas, sem... dúvidas. E expliquem, que não é uma coisa passageira!

P.S. - Quanto aos amig@s heteros, caguem neles.  Porque eles não sabem aquilo que vocês estão a passar e provavelmente não vão estar lá para vocês...

12 comentários:

Diaboderoupacurta disse...

"Quanto aos amig@s heteros, caguem neles. Porque eles não sabem aquilo que vocês estão a passar e provavelmente não vão estar lá para vocês..." Aqui é que te enganas...

Mark disse...

Nunca te esqueças que não estás sozinho e que estamos aqui para te ouvir, ou melhor, ler. xD
Quando te sentires triste e só, acredita que mais cedo do que pensas tudo voltará ao normal.
Vais ver!! :)

Tiago MM. disse...

Ter pais da santa terrinha é chato =$ os meus são do mesmo género (curiosamente moramos na mesma santa terrinha...) BAHHH

Força aí gajo :D


ps* verificação de palavras: bitx
(AHAHAH)

f. disse...

sinceramente, acho que só vou contar aos meus pais o que se passa dentro da minha cabeça, quando acabar o curso, começar a trabalhar e arranjar casa.
eu sei que irão decorrer longos anos até isso acontecer, mas não quero acabar (nem consigo) com as ilusões dos meus pais agora.

é -me tão difícil, senão impossível, falar neste assunto com alguém próximo, embora tenha amigos não-heteros.

já há algum tempo que ando a seguir certos blogs, mas nunca tive coragem de comentar, opinar, manifestar-me....mas aos pouco, isto vai lá.

e para ti, que estás nessa fase,

melhores tempos virão =)

Filipe M. disse...

Diabo... os amigos heteros que têm irmãos gays não contam!!

Mark, obrigado :)

Tiago, pois... mas a tua mãe parece muito mais aberta do que a minha...

F., é de facto complicado... :S

Filipe M. disse...

Quanto à operação Amplos... não teve sucesso, o meu pai disse que não tinha tempo para ler... sentou-se a ver televisão e depois adormeceu

...e hoje também não levou para o trabalho (quando podia ler durante a hora de almoço...).

Cláudio disse...

Os meus pais não acreditam e acham que é uma coisa passageira, uma confusão, e quando eu disse que não era bem assim, levei um estalo que me deslocou o maxilar! yay

Filipe M. disse...

Cláudio... temos de dar tempo ao tempo. Eventualmente eles vão ter de perceber. Apresenta-lhes o site da amplos (www.amplosbo.wordpress.com) e esperemos que o tempo as coisas melhorem. Até lá, força.

Pinkie Bat disse...

Força ai! Tudo se vai resolver! Vais ver!

Desejo-te o melhor, menino crescido!

Kisses

Zoninho disse...

no que te meteram! dizer, claro que sim, mas quando há condições, quando não há, o melhor é ir andando. penso eu, até porque pelo que se vê com a tua situação, as coisas estão a correr como não deviam. e com poucas promessas de melhoras, pelo que percebo. em todo o caso, calma e esperar que as leituras os ajudem a centralizar a questão e (re)aprenderem a amar-te como ser humano que és. um dia ainda te hás-de rir disto tudo!
força! muita força, rapaz!

Fernanda disse...

Olha que eu sou hetero, mulher e nem tenho ninguém gay na familia mais proximo e se precisares...Nm todos os hetero são grunhos. Bjs e força!

Maria Magnólia disse...

Tenha fé. Ame e será a amado, não se esqueça ;)