Páginas

19 março 2010

Toca de desenterrar esqueletos...

Escola detectou que menor de 14 anos vítima de abusos

Menina estuda na Escola Luciano Cordeiro, onde Leandro, alegada vítima de 'bullying', era aluno. PJ identificou quatro homens


As psicólogas da Escola EB 2.3 Luciano Cordeiro de Mirandela, a mesma onde estudava Leandro, que morreu no rio Tua, detectaram um caso de abuso sexual de uma menor de 14 anos. A PJ já identificou os três agressores

A população de Valbom dos Figos, Mascarenhas, Mirandela, despertou bem cedo na manhã de segunda-feira, dia em que elementos da Delegação de Vila Real da PJ entraram de rompante na localidade para identificar quatro indivíduos e recolher indícios e provas que sustentassem a tese de violação da menor, residente na aldeia.

A menina de 14 anos acusa três dos seus vizinhos, entre os quais o marido da sua irmã de 29 anos, o pai deste de 58 anos, e um seu irmão de 19, e ainda outro habitante da aldeia de 55 anos, de violação ao longo de um ano. Segundo contou a menor, desde os treze anos que o seu cunhado a começou a violar na própria casa, seguindo-se o pai e o irmão deste. As violações verificavam-se quase todos os dias.

Foram as psicólogas da Escola EB 2.3 em Mirandela onde Rosa frequenta o 6.º ano, com bom aproveitamento, que estranharam que a mesma se tenha sentido maldisposta durante o almoço da passada sexta-feira, como contou ao DN a mãe da rapariga, Ilda Conceição: "A minha filha foi assistida pelas funcionárias e pela psicóloga Elisa, que estranhou aquele mal-estar. Então, conversou com ela, que confessou aquilo que nunca tinha dito a ninguém, que aqueles bandidos a andavam a violar."

A direcção da escola deu de imediato conhecimento à Comissão de Protecção de Menores que por sua vez informou o Ministério Público que fez avançar a PJ. A menor foi retirada de casa do pais estando sob a guarda de uma instituição da Segurança Social .

O DN esteve em Valbom dos figos, onde a população de cerca de 50 pessoas, a maioria de idade já avançada, nem quer acreditar. Quem põe as mãos no fogo por dois dos acusados é Alcina Sousa, esposa e mãe de dois deles: "Não fizeram nada de mal à rapariga, mas a polícia vai descobrir a verdade."

Os quatro acusados pela menor serão presentes pela PJ ao Tribunal de Mirandela na segunda-feira.

Começo a ser a favor da castração química...!

3 comentários:

Fernanda disse...

Quimica????Fisica e se quiserem têm de fazer como eu faço..., sentados na sanita. Porcos, nojentos

pinguim disse...

Inacreditável!!!!!!!!!!

soraialourenço disse...

Que porcos nojentos e as mulheres deles são umas nojentas frustadas que ficam com homens piores que excrementos... Devem ser tão horriveis por fora como pobres de valores para ficarem com porcos destes... Eles mereciam uma morte lenta e demorada... Morte a este tipo de f.... da p...