Páginas

25 outubro 2010

Querem saber...

o que me deixa 'agridoce'? 

Pais que aceitam a sexualidade dos filhos, enquanto que os meus...

11 comentários:

Speedy disse...

um abraço que quem ainda não descobriu a reacção dos pais :p

Rui's Soul disse...

idem ;)

LusoBoy disse...

:\
Eu gostava de poder trazer o namorado (de quase dois anos) a casa para apresentar aos pais e tê-lo a passar tempo cá. Enfim...

Filipe M. disse...

LusoBoy, moras com os teus pais?

LusoBoy disse...

Moro sim. Uma das desvantagens de se estudar na mesma cidade onde se mora.

Filipe M. disse...

E como é que a tua relação sobrevive ao facto dos teus pais serem um grande obstáculo ?

pinguim disse...

Eu sou um felizardo, mas também tive coragem pois falar com eles "noutros tempos" era muito, muito difícil.
Mas a aceitação foi boa.
Torço por todos os que a desejam alcançar.

LusoBoy disse...

Eles não são um obstáculo assim tão grande. Poderiam ter reagido muito pior. Normalmente fingem que não sabem de nada e como eu não tento forçar o tema acho que na maior parte do tempo chegam até a "esquecer-se" da minha homossexualidade. Volta e meia lá faço algo que os relembra como querer passar uma noite fora ou, como vai acontecer agora, um fim-de-semana prolongado fora de casa. Nem é preciso dizer que é com o namorado. Talvez eu seja o maior obstáculo ao meu namoro porque evito demasiado estas situações para não os magoar ou algo assim. O que vale é que vou ganhando força para me pôr em primeiro lugar e viver a minha vida. Ao início a mãe deixava de falar por uma semana, parecia mesmo um fantasma a vaguear pela casa. Agora apenas discorda quando a informo destas saídas mas fica tudo bem. Volta e meia lá faz um interrogatório sobre o "tal". O positivo é saber que ela só me quer ver feliz e teme que assim eu esteja a estragar a minha vida. Já houve muito choro e abraços :P.

Que grande comentário mas não é fácil resumir. E ainda daria para escrever muito mais. Lol.

Filipe M. disse...

Hm... estou a ver. Os meus pais estão nessa fase, de se esquecerem que sou gay. O meu pai voltou a comentar as meninas para ver se reajo. Não reajo... simplesmente.

Neste momento, fico de pé atrás quando toca a conhecer pessoas novas, porque sei que eles não vão reagir como os teus e que serão um obstáculo... e eu também não os quero magoar.

LusoBoy disse...

Podes usar isso como um filtro para encontrares alguém compreensivo ;).
A minha mãe também gostava muito de falar das meninas mas agora é mais raro. Eu nem podia falar muito de amigas porque os olhos dela começavam a brilhar e eu percebia o que se passava na cabeça dela.
Mas quando quer ajuda a comprar roupa ou opiniões já me transforma no estereótipo gay e gosta muito XD.

Mãe: Estou bem assim?
Irmão: Sim.
Mãe: Esta roupa fica bem?
Pai: Sim.
Eu chego: Vais assim vestida?
Mãe: Eu sabia! O teu irmão e o teu pai disseram que estava bem! Vou mudar de roupa.
Pai: Se estivesses calado já tínhamos saído de casa.


Não fiques de pé atrás nem adies a tua vida ;).

dois coelhos disse...

Lusoboy, essa descrição familiar é deliciosa.

Para os meus pais, já me conformei. Nunca hão de saber. Sei que teriam um desgosto de morte, doi-me o coração só de pensar, mas sei que a minha mãe preferia-me morto a saber isso. Por isso, para bem dela e meu, não sabe nada.