Páginas

23 julho 2011

Detalhes do Empalamento..


O que eu tenho a dizer é que... no fundo no fundo a medicina do trabalho é ridícula. Apenas nos fazem perguntas, e partindo do principio que qualquer um mente... muitos podem mentir, aliás muitos mentem e eles estão-se literalmente nas tintas.

Portanto quando me mandaram fazer análises... fiquei bastante à toa. E a pensar demasiado bem do assunto. Mas claro, logo me disseram que tinha de levar fezes. Portanto lá fui eu, de transportes públicos com as lindas fezes ao meu lado!

Mas no fundo, a fezes nem são nada, comparado com o resto das análises. Sim! Porque vi a senhora tirar uma agulha e dois tubinhos, cada um maior que o outro. Ela deu-lhes um nome e disse que ia fazer sabe-se lá o quê. Ou seja, enfiar-me o tubo no nariz e outro na boca. Claro que eu pensei que fosse só enviar a pontinha e tal... e que no fundo o tamanho era só para causar impacto. 

Não! Primeiro tive de fazer garganta funda a um tubo, que culminou comigo a conter o vómito... e depois a madame empalou-me o nariz até ao fundo. A sua intenção devia ser perfurar-me o cérebro com o raio do tubo, que culminou comigo a chorar, reflexos normais :(

Mas depois tive de ir a uma consulta, onde realmente fazem as maravilhosas perguntas... e claro, o médico era tão simpático tão simpático que me apeteceu voltar a ser empalado nasalmente! Magistral ao nível da brutalidade!

P.S. - Andei o dia todo que parecia que tinha andado na coca... a mexer no raio do nariz, tal é o desconforto!

8 comentários:

Hugo disse...

Eh! Eh! Eh! Antes a ti do que a mim.

LusoBoy disse...

Que coisa :S.

André Benjamim disse...

Mas que raio de exames são esses!? Fezes?!

Filipe M. disse...

Para procurar bactérias e tal... =/

Anónimo disse...

Os exames da medicina do trabalho dependem, obviamente, da profissão desempenhada. Na maioria dos casos existe um padrão comum, dada as diferenças irrelevantes que existem de profissão para profissão. Contudo, os resultados que se propõem a avaliar a capacidade de desempenhar determinadas tarefas, podem, eventualmente, desencadear diagnósticos diversos, consoante as funções que a pessoa desempenha a nível profissional.
É claro que para alguém que trabalha no Pingo Doce (LOL) e que se limita a passar produtos na caixa registadora e a repor o stock, estes exames tornam-se praticamente insignificantes. Convenhamos, não é necessária uma grande capacidade de raciocínio (nenhuma na verdade) e uma atenção constante para receber um salário (miserável diga-se) no final do mês.
Enfim, nem todos podemos viver bem.

Filipe M. disse...

Caro anónimo, não é no Pingo Doce. E estas análises vieram à baila devido à criação de uma padaria na nossa loja.

Há maiores riscos e acho bem que façam tais análises.

Mas que continua a ser desconfortável, continua!

Sapo disse...

Meu Deus, Homem! Haverá alguma situação em que não sinta que a pouca sorte de persegue?

Até já

Filipe M. disse...

Se eu tivesse sorte, já tinha ganho o euromilhões... ;)

(Para isso também era preciso jogar

Até já.