Páginas

01 janeiro 2010

Últimas páginas da agenda...

"Sim, mentalizei-me finalmente que gosto dele e que ele não está interessado em mim dessa forma. O simplesmente facto de ele fazer chamadas para outros homens e enviar mensagens para amigos deixa-me ligeiramente inquieto. Agora tenho de estar com ele até sábado; ainda só passaram meras horas e já estou farto não só dele como também dos restantes convidados para a passagem de ano. Tudo o que eles sabem fazer é gritar, gritar, gritar.

Ele teve de ir a uma bomba de gasolina e umas raparigas foram com ele. Não cabia no carro, pelo que não fui. Se por um lado quero estar longe dele, por outro quero estar sozinho com ele. Numa casa cheia de gente, durante uns instante de solidão meti-me no quarto e comecei a preencher as últimas páginas da minha agenda de 2009.

Ele apareceu.

Tive de fechar a agenda. Falta 2h para a passagem de ano e as mulheres do demónio ainda se estão a despachar. Estou cheio de fome. Vou jogar Buzz para aproveitar a noite.

O jantar foi uma merda. Estava absolutamente frio, num clima ainda mais frio."

- A partir de agora não está escrito em lado algum, apenas vou-me recordando -

Acabámos de jantar e já eram 23h entretanto o pessoal começou a beber umas coisinhas e a fazer barulho que é o que eles fazem melhor. Não havia sinais de vodka, absinto, coca-colas, seven-ups, sumos de laranja, ananás, canelas, etc. E se eu já estava exasperado tal estava a ser a minha diversão, a ausência de alcóol ainda tornou tudo pior. Às 24h fomos todos para a varanda onde uns rapazitos decidiram tapar as entradas e saídas e resolveram atirar-nos com champagne para cima. Perfeito fiquei com o cabelo cheio de champagne. Voltei a sentar-me à espera da ideia peregrina de, milagrosamente, aparecerem as bebidas na mesa. Não aconteceu.

Levantei-me e mãos à obra. Vodka, absinto, coca-cola, sumos de laranja, pires, copos de shots e bom ano para todos que eu comecei a beber. Comecei-me pela vodka com coca-cola intragável - bota a baixo. Vodka e sumo de laranja - bota a baixo. Pires com absinto e canela para beber com a palhinha - bota a baixo é bom mas é uma tosse terrível, estou vivo. Venha outro. E outro. Mais vodka. Absinto Puro. É bom e vamos repetir. Repetir, repetir, repetir.

Comecei a ficar tonto, pela primeira vez na vida que me embebedei, os meus amigos só faziam festas porque nunca me tinham visto bêbedo. Fui fazer xixi e ia-me espetando na banheira, saí da sanita aos saltinhos e a puxar os boxers para cima quando me vejo praticamente em cima da banheira. Depois ia caindo à saída da WC que os meus ténis são extra escorregadios. Acho que se aproveitaram de mim, fartaram-se de me tirar fotografias horrorosas à minha cara gorda e alguém que passa meses enfiado em casa em fazer nada. Resolução de ano novo: DIETA!

Às tantas da manhã quando eu já estava sóbrio quiseram ir para a praia que supostamente era só descer a rua. Ele estava bêbedo como nunca esteve, bebeu um shot que o deixou em k.o. tive de o ajudar a despir-se e a metê-lo na cama. É impressão minha ou as minhas hormonas estavam aos saltos? Aos fim de alguns minutos a tentar convencê-lo a ir para a cama, ele lá foi e eu dei-lhe um beijo de boa noite. Agora, neste preciso momento, sinto-me estúpido. Tão estúpido.

Afinal a praia não era só ao descer da rua. Andámos, andámos, andámos, andámos, talvez esteja a exagerar mas andámos pelo menos 3km às 4h da manhã com a maioria bêbeda. Estávamos quase a chegar à praia (suponho) estava uma amiga nossa a vomitar perdidamente, começou a chorar com frio, a chamar pela mãe e pela cama. Resultado: alguns de nós tivemos de voltar para casa ao frio, sem ter a certeza do caminho, para ela ir para a cama e ver se melhorava.

Perdemo-nos duas vezes. Graças a Deus as mulheres têm um sentido de orientação magnifico que nos fez andar às voltas, parar, dividir o grupo, morrer de frio. O meu eu sóbrio levou-nos a chegar a casa sem sermos violados. Mas pelo caminho também encontrámos um rapazinho perdido com um rabiosque jeitoso que me deixou K.O. (isto de beber é algo... afrodisíaco).

Chegámos a casa e fomos dormir, ou tentar. A morta que nos fez voltar a casa foi para a cama dormir com Ele. E eis que eu tive de dormir no chão com outras duas vaginas (para mal dos meus pecados). Mas também de manhã descobri que ele acordou sem se lembrar de nada para lá do magnífico shot que ele bebeu e que o deixou num estado vegetativo. Dormi umas 4horas, cinco no máximo, uma vez que os meninos e as meninas continuaram aos berros, gritos, a abrir e a fechar portas, a vomitar e a cair, etc., etc., etc.

Não almoçámos. Por mera preguiça, ninguém lhe apeteceu fazer o almoço. Eu queria fazer o almoço, mas ninguém estava com disposição para almoçar e o jantar anterior tinha sido tão maravilhoso que não ia fazer comida para se estragar até porque só às 19h é que havia gente que se tinha despachado do banho (1 casa de banho para 20 pessoas é algo penoso). Portanto só se fez o jantar. Eu e ele andámos a grelhar frangos onde trocámos um beijinho mas eu tive de cortar não nos fossem ver... Depois finalmente tivemos uma refeição decente.

Ele foi dormir e eu fui jogar buzz e beber vodka. Perdi o primeiro jogo, estava cansado e com o cérebro mesmo lento. O segundo jogo ganhei. Fui dormir para o quarto. Desta vez dormi com ele. As outras raparigas vieram para o quarto também, estiveram sempre a falar às escuras enquanto que eu e Ele andávamos aos beijos e amassos debaixo dos cobertores. Depois parámos ali quando uma rapariga nos fez um moche (não ter ela engravidado foi uma sorte :P).

A meio na noite chegaram os outros bêbedos a fazer uma barulheira... e a gritar e a bater às portas, janelas, vidros, etc. Tive de lhes ir abrir a porta da rua, voltei cheio de frio para a 'cama improvisada no chão' agarrei-me a ele e voltámos aos beijos e amassos e outros 'palhaços'. Nenhuma delas nesta altura estava a dormir tal era o barulho que os outros faziam, mas mesmo assim nós... fizemos as nossas badalhoquices.

Depois acordei às 11h e arrumámos tudo, lavámos tudo e ele veio-me pôr a casa e não aconteceu nada, apenas um beijo na bochecha de despedida. Enfim não sei no que fica a nossa relação e estou tão k.o. que nem me apetece pensar nisso ou escrever os P.S. que tinha planeado.

3 comentários:

R_C_Y disse...

Acho que não deves já desistir e dizer que ele não está interessado em ti da mesma forma que tu estás interessado nele...!

Diaboderoupacurta disse...

Ai filipe, tão queres desistir dele e andam no esfreganço, depois dizes que ele não está interessado em ti mas andaram no esfreganço...lol Em que ficamos?

E eu que pensava que só as gajas é que eram complicadas :P

pinguim disse...

Sinceramente, para passar uma noite de fim de ano assim, prefiro ficar em casa...
Deve ser da idade; jantei, decentemente, com um grupo de amigos - éramos 9, num restaurante perto de Cacilhas; fomos para casa de dois deles, um magnífico 10º andar em Almada, onde bebemos discretamente o que nos apeteceu. Rimos com piadas e com partes de um programa que dava na SIC. Vinda a meia noite, assistimos a um dos mais belos fogos de artifício que já vi, daquele alto edifício; regressei a Lisboa à 1 hora, falei e troquei beijinhos com o meu namorado, lá de longe e fui dormir e sonhar com ele.
Diverti-me? Estive muito bem...
Abraço.