Páginas

20 janeiro 2011

Detalhes de um Trabalho Complicado...

Pois é. 

De volta a Agosto, durante a minha entrevista, perguntaram-me se tinha 'preconceitos em lavar casas de banho' e eu disse que não. Porque havia de ter?

O meu horário é só sextas, sábados, domingos e segundas e pela primeira vez fui a uma terça. E a meio do mês, depois do dispendioso mês de Dezembro as pessoas que se encontram, com falta de melhor palavra, tesas, oferecem-nos um dia calminho. Consigo meter-me com as velhotas, sorrir, divertir-me e ainda fazer o meu trabalho muito calmamente. 

Foi uma terça muito animada, muito calma. Uma boa mudança à loucura que é a sexta, sábado, domingo e segunda. E isto porquê? À sexta, tão sempre mal humorados, cansados de uma semana de trabalho e querem ir para casa; ao sábado estão mais o menos bem dispostos; ao domingo cansados da família começam a dar sinais de 'perigo de homicídio, guardem os saca-rolhas'; e à segunda, é o início da semana, ninguém os atura. Mas as terças e quartas, pelo que vi, são um limbo. Estão no meio, ainda não estão cansados, ainda não estão deprimidos, ainda não têm vontade de matar alguém. 

Isto tudo para dizer que o meu dia estava-me a correr optimamente. Até que fui lavar as casas de banho. Não sei. Já estou habituado a que as mulheres sejam, à falta de melhor palavra, porcas e não me surpreendeu ver o a sujidade de um rabo projectado na parede. Mas foi quando cheguei à dos homens que o mundo me caiu aos pés e o vómito me subiu à boca. Tive de sair a correr, aos berros, escandalizado, traumatizado, enojado. Ganhei coragem, peguei na bela da lixívia, tapei a boca e declarei guerra à casa de banho.

Apesar de gostar imenso de descrições, enumerações e afins, não o vou fazer. Ainda tenho a imagem bastante visível na minha mente. E tudo isso resume-se a: bomba. Bomba... era o que a pessoa que fez aquela nojice, numa casa de banho pública, e que foi capaz de a deixar naquele estado para a próxima pessoa que necessitasse da casa de banho ou mesmo para alguém limpar, necessitava.

Despeço-me dizendo, que vou ter pela primeira fez, em quatro meses, uma folga a um fim-de-semana e que a vou aproveitar ao máximo. Vou ao Trumps, soltar os demónios que tão cá dentro, através da dança!

Fiquem bem e até já.

2 comentários:

um coelho disse...

Hey bitch, agora é que ninguém te pára! Lol

Há pessoas que mereciam mesmo que lhes enfiassem o focinho na m*rd* que fazem! Deve passar por ti cada um...

Speedy disse...

solta o diabo, e encontra um anjo. bom fim-de-semana